Você sabe se desintoxicar?

Alimentos de alta vitalidade apoiam os mecanismos de desintoxicação do corpo. Lembre-se: a vida é tóxica. Fígado, baço, rins, intestino e poros não estão aí por acaso.

Alimentos que geram vida são germes e brotos. Alimentos que ativam a vida são raízes, bagos, folhas, flores, sementes, grãos, nozes. Não, carnes não são recomendadas. Nem laticínios. Muito menos enlatados e embutidos.

Alimentos que destroem a vida: açúcar, aditivos químicos.

JEJUM (com informações de Dr. Soleil)

O jejum é um meio de desintoxicação poderoso e intenso. É perfeitamente possível preparar o organismo para o jejum. Comece: produtos animais, menos. Hortaliças, mais.

O jejum em três ações: 1) diminua a comida aos poucos, 2) jejue, e  3) acrescente comida aos poucos.

O jejum em etapas: 1) retire produtos animais, 2) corte excitantes, óleos e frituras, 3) suprima nozes, óleos e gorduras vegetais, 4) retire cereais cozidos, 5) corte hortaliças e frutas cozidas, 6) mistura de cereais, hortaliças e frutas crus.

Para voltar a comer, retorne as etapas: 1) adicione mistura de cereais, hortaliças e frutas cruas, 2) acrescente hortaliças e frutas cozidas, 3) insira cereais cozidos, 4) adicione nozes, óleos e gorduras vegetais, 5) acrescente excitantes, óleos e frituras, 6) insira produtos animais.

Cada etapa corresponde a uma refeição, a um dia ou a vários dias. Elas conduzem lentamente ao jejum. Com a prática, sente-se por experiência o tempo certo para cada estágio.

Durante o jejum: nenhum alimento sólido é ingerido, mas água e sucos de hortaliças (feitos na hora) estão liberados. Absorva entre 1,5 e 3 litros de água por dia.

O jejum é um banquete de líquidos (bebidos de acordo com a sede) e de oxigênio. Pode beber: refresco de fruta depurativa espremida na hora, água com limão (1/2 copo de limão em 1/2  a 1 litro de água).

Não misture frutas e respeite um intervalo de algumas horas entre o suco de uma fruta e o suco de uma hortaliça (ou entre o suco de dois tipos de fruta).

  • Liberado: Caldo cru. Corte uma ou várias hortaliças em pedacinhos. Mergulhe em água à temperatura ambiente por até 24 horas. Coe. Descarte as hortaliças. Beba a água.
  • Liberado: Chá de erva medicinal não muito quente.
  • Liberado: Poção mágica: 1 colher de sopa de suco de limão. 1/2 colher de sopa de melado de cana. 7 colheres de sopa de água. 1 colher de sopa da água em que colocamos por pouco tempo uma pequena pimenta malagueta amassada.
  • Liberado: Rejuvelac
  • Liberado: Banho de sol (exposição progressiva e moderada). Molhe frequentemente o corpo com água. Beba líquidos.
  • Liberados ainda: caminhar de pés descalços, relaxamento, meditar, massagens, exercício físico moderado, expressão da voz, atividades criativas: desenho, pintura, modelagem, poesia, etc.

A fome desaparece em geral após um ou dos dias de jejum completo. As funções de eliminação são intensificadas.

Em caso de emergência

  • Eliminação muito intensa? Volte duas etapas durante algumas horas ou mesmo alguns dias.
  • Mau hálito e gosto desagradável na boca: Escovar os dentes, a gengiva e a língua. Gargareje.
  • Odores corporais: Escove a pele a seco com luva de bucha. Banho de chuveiro.
  • Nariz tapado: Lavar nariz com soro fisiológico. Exercícios de respiração.
  • Hálito com cheiro de acetona: Lavagem intestinal. Poção mágica.
  • Cheiro de bílis: Lavagem intestinal.
  • Dores de cabeça e náuseas: Bolsa de água quente na região do fígado. Chás depurativos.
  • Urina escura com cheiro forte: Ingerir mais líquidos. Descanse um pouco de pernas levantadas.
  • Insônia, cansaço: Relaxar (usando calor ou exercícios)
  • Dores agudas, febre: Aplicação de gelo ou de compressas frias.
  • Sensação de frio: Banho quente, sauna, fricções, bolsa de água quente, exercícios, ioga.
  • Emoções antigas podem aparecer. Lembre-se: não é à toa que você tem uma relação afetiva com a comida. Canalize as emoções: espreguice, chore, careteie, rasgue jornais velhos, caminhe, arteie, medite. 

So hot!

Pesquisadores do Berkeley Lab e da Universidade da California sugerem que é possível confeccionar painéis fotovoltaicos altamente eficientes a partir de virtualmente qualquer semicondutor, incluindo óxidos de metal (sim, ferrugem!). A inovação desonera o custo de captação de energia solar.

Os cientistas por trás do projeto desenvolveram junções p-n (a estrutura fundamental dos painéis solares) a partir de matérias baratas, incluindo óxidos metálicos, sulfetos e fosfetos. A sugestão é que qualquer material semicondutor pode ser usado para produzir um campo elétrico.

via venturebeat

Nova Roberto Freire?

+ A favor da Mobilidade

nova av. Roberto Freire?

Fazer audiências com a população antes de iniciar obras de grande impacto na vida da população e no trânsito está previsto no Artigo 39 da Lei nº 8.666/93 e nas leis nº 10.257/2001 e nº 12.462/2011.

+ Polícia fashion

O governo do Estado marcou a data de realização da audiência pública sobre o projeto de reforma da av. Roberto Freire. A audiência será conduzida pela secretária estadual da Infraestrutura (SIN), Kátia Pinto, responsável pelo projeto executivo.

Estima-se que o custo do projeto ultrapasse R$220 milhões. A construção faz parte do lote de obras sob responsabilidade do governo potiguar para a Copa do Mundo de 2014 em Natal.

Audiência pública

A audiência sobre a nova Roberto Freire acontece no dia 6 de setembro, às 14h, no auditório da Emater, no Centro Administrativo do Estado, em Lagoa Nova. A população vai poder sugerir mudanças e entender o projeto.

com notícia de Sérgio Henrique Santos,
para o DN Online

Belo Monte

TRF-1 invalida licença de Belo Monte

A licença que permitia a instalação da Usina de Belo Monte foi invalidada pelo Tribunal Regional Federal. As obras devem ser suspensas. O consórcio Norte Energia, construtora da obra, poderá recorrer da sentença no STF.

Conforme o relator, desembargador Antônio de Souza Prudente, a determinação da consulta prévia e informada – conforme manda a Constituição Federal e a Convenção 196 da OIT – não foi realizada pelo Congresso. As comunidades indígenas precisam ser ouvidas e consideradas pelos parlamentares. A consulta não é uma mera formalidade, vossas excelências.

Souza Prudente acrescenta que o Congresso não pode delegar a terceiros a consulta. Aquelas realizadas pelo Ibama, Funai e demais órgãos estão, desse modo, invalidadas.

com notícia de Renato Santana
via Xingu Vivo

Monstros?

Estes são tempos memoráveis. Naturalmente, serão esquecidos. Mas, por hora, importa que estes sejam tempos interessantíssimos. Não se pode espirrar na China sem desencadear uma Belo Monte no Brasil. O mundo encolheu. As culturas entram em contato umas com as outras a uma velocidade vertiginosa. Elas se devoram, se misturam, sofrem, cooperam, emergem renovadas, se transformam…

O corpo de conhecimento acumulado é tremendo. Não apenas somos capazes de domar a força do vapor como de concentrar a luz em um feixe de laser. Descobrimos que aquelas histórias que pensávamos ser exclusivamente nossas já tinham sido contadas por povos remotos. Acordamos para uma interdependência radical cuja lógica põe em xeque reis de todos os tabuleiros. O mundo linear e progressista, positivista e otimista projetado por muitos agora precisa de muros altos, cercas elétricas, estados policiais e destruição para prosperar.

Não são tempos fáceis para as mentalidades cartesianas, retinhas e fundamentalistas. As réguas não apenas podem ser dobradas, mas descartadas de acordo com insuspeitas conveniências e inconveniências . Os seres humanos capazes de criar arte também constroem caveirinhas e caveirões, mísseis teleguiados e campos de concentração. Nossos melhores intelectos irão usar o poder de suas imaginações não apenas para liberar as pessoas do sofrimento, mas para conduzi-las de cárceres grosseiros aos mais sutis.

Já não é possível distinguir com clareza campos opostos, especialmente quando pessoas de bem são capazes das mais cavilosas vilanias. Para usar uma imagem de Clemente Nóbrega, talvez sejamos Flintstones às avessas. No desenho, os Flintstones eram personagens modernos vivendo em um tempo jurássico. Mas – você vê televisão, não vê? – nós parecemos mais com personagens jurássicos vivendo em tempos hiper-modernos. Bestas com maletas nucleares, trajados com finesse para a festa de gala do genocídio silencioso que ocorre bem debaixo de nossas ventas. Ah, os pequenos frascos!

Paradoxalmente, através das agruras podemos despertar. E a sensação insuportável de andar sobre a lava de um chão que se esgarça pode ser a causa de uma nova atenção. É possível agarrar cadáveres. Todos sabem disso. Mas também é possível aprender. E desaprender e atualizar. É possível honrar os velhos sem se tornar caquético. Não se trata de reproduzir o passado. Trata-se de habitar o espírito de curiosidade e renovação daqueles homens e mulheres. Todos sabem: nossas forças com frequência se transformam em nossas maiores fraquezas. Portanto, atenção! Suas fórmulas podem não ser a definitiva panacéia. Pelo contrário, podem até mesmo ter se transformado em asfixia. É com atenção − preste atenção −, e com atenção apenas, que se pode ouvir a natureza de suas consistências.

Antropocentrismo?

imagem via Raw Food Vegan diet!

“Nenhum dos traços pelos quais as mais importantes filosofias ou culturas pensaram ser possível reconhecer essa ‘especificidade do homem’ – nenhum deles é, rigorosamente, uma reserva exclusiva do que nós humanos chamamos de humano. Seja porque alguns animais também possuem esses traços, ou porque o homem não os possui tão seguramente quanto se afirma.”

– Jacques Derrida, em
For what tomorrow

Detox?

Então o Brasil é o campeão mundial no consumo de agrotóxicos. E os brasileiros consomem cinco quilos de agrotóxicos por ano. O que isso tem a ver com a epidemia de câncer?

Ligue os pontos!

Brasileiro consome cinco quilos de agrotóxicos por ano

A venda de agrotóxicos no Brasil em 2010 teve um aumento de 190% em comparação a 2009. Isso significa que cada brasileiro consome cerca de cinco quilos de venenos agrícolas por ano. Os dados fazem parte de um estudo da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), baseado em informações disponibilizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O estudo foi apresentado hoje (16) na Cúpula dos Povos pela médica sanitarista Lia Giraldo da Silva Augusto, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Ela credita o aumento na venda dos agrotóxicos ao bom momento do mercado agrícola, puxado principalmente por uma forte demanda chinesa. O produto que mais recebe venenos é a soja transgênica, que precisa do glifosato para produzir, em um tipo de “venda casada”, explicou a pesquisadora.

“Este ano a Abrasco decidiu construir um dossiê sobre o tema do agrotóxico e os impactos na saúde e no meio ambiente. O trabalho marca os 40 anos de Estocolmo [primeira conferência das Nações Unidas sobre o meio ambiente], os 20 anos da Eco92 e os 50 anos do lançamento do livro Primavera Silenciosa, de Rachel Carson.”

Segundo a médica, o uso de agrotóxicos no Brasil faz parte do modelo produtivo adotado na agricultura nacional. “Este modelo da agroindústria é todo sustentado no pacote da revolução verde, que é baseada em uma agricultura químico-dependente. O agrotóxico é parte desse modelo. Por causa disso, desde 2008 o Brasil ocupa o primeiro lugar no consumo de agrotóxicos, segundo dados levantados pela Abrasco na Anvisa.”

via Vladimir Platonow
Da Agência Brasil, no Rio