Maranhão 66 | Sarney e Glauber Rocha

via Luis Felipe Barros,
no Update or Die!

Quando foi eleito Governador do Maranhão pela 1ª vez em 1966, o jovem político José Sarney encomendou um documentário sobre sua posse ao cineasta Glauber Rocha.

O documentário que tinha o papel de retratar a cerimônia de posse do político em ascensão é visto hoje como um retrato do pontapé inicial na hegemonia de 4 décadas da família Sarney no Maranhão.

Glauber Rocha intercalou na edição o áudio do discurso de posse onde o político promete acabar com as mazelas do Estado com imagens que mostravam essas mesmas mazelas. O resultado é pesado: enquanto ouve-se a celebração esperançosa da população com o discurso retórico de Sarney, vê-se a miséria implacável que tanto precisava que esse discurso não fosse apenas um discurso.

O cineasta disse em um entrevista em 1980 que essa experiência foi fundamental para que ele realizasse o filme que veio a ser o mais marcante de sua carreira: Terra em Transe. Para quem não conhece, a sinopse, o filme conta a história de um político demagogo que se elegeu com ajuda dos votos de camponeses e operários e que, após assumir, ordenou o fuzilamento de seus representantes.

Em tempo: Após 4 décadas de hegemonia da família Sarney no Maranhão, o Índice de Desenvolvimento Humano – IDH – do Maranhão é o segundo pior do Brasil.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s