Causa causo?

com imagem de Universo filatélico

De histórias é a vida. Identidades históricas são as marcas de nossas personalidades. Naturalizadas, dão as cartas de toda situação, como sistemas operacionais e interfaces.

Pensamos ser as histórias que são como nossas. Cada um tem uma mitologia da existência. Nossas vidas são o conteúdo histórico íntimo e cultural em ação.

Escorregamos em atividades intermediadas por histórias. Adotamos roteiros habituais e afazeres contextuais sem pestanejar, até quando folgamos.

A história da economia dialoga com a história do desejo. O conto do desejo ouve uma novela de opiniões, causos de alívio, narrativas de carência. Uma única razão está mais para um emaranhado de raízes.

Raízes podem expandir os sensos individuais e coletivos tanto quando podem servir aos mitos da liberdade. Identidades históricas alimentam conflitos, guerras e neuroses, tanto quanto podem apoiar a cura, estados de graça ou refinadas celas de prisão.

O que fariam as histórias sem gente identificada com elas? Notamos que as histórias precisam acessar nossas emoções e racionalidade. Identificados com histórias e provocações, elaboramos grandes mitologias – que de tão grandes chegam mesmo a delimitar a visão.

Mitos não são histórias do passado. Continuam atuais, em tudo o que faz sentido, desde um anúncio de publicidade, passando pelo messianismo tecnológico, emparedados nos muros que enclausuram nossas casas; no centro das razões de nossos trabalhos; nas telas dos cinemas; nas manchetes econômicas e nas respostas dos governos…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s