Elefantometria?

imagem: Проснись

“O elefante na sala”, é uma dessas expressões informativas. Que elefante em qual sala? Há muitas histórias de elefantes não apenas em salas de estar, escritórios e lavabos, mas também em banheiros de aeronaves, celas e estúdios de televisão.

Encontram-se ainda nos gabinetes dos políticos, na casa de máquinas de submarinos nucleares e nos espaços entre as letras dogmáticas. Percorrem a cidade montados nos tetos dos carros, bramindo insuportáveis silêncios.

Acompanham as pessoas solitárias através de infinitos cubículos labirínticos. Já foram vistos refletidos nos espelhos de elevadores, como se fossem imunes aos andares. São frequentes nos currículos ocultos e nas segundas intenções.

São vistos abanando as orelhas em cascas de banana, e pranteando seus mortos em meio a aberturas de mundiais e festas olímpicas. Aparecem no pano de fundo das propagandas e abaixo do fundamento dos extremistas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s