Choque como lucro?

Como os políticos e as corporações criam guerras, inimigos e choques culturais para avançar políticas econômicas, diminuir as liberdades civis enquanto ficam mais ricos? Como o medo coletivo pode ser usado para destruir direitos constitucionais e permitir que populações inteiras admirem ou cedam aos seus algozes? Como é que o capitalismo passou a lucrar com desastres e crises?

O video abaixo retrata a Doutrina do Choque – o uso estratégico do aturdimento, da desorientação e do pavor para ganhar controle de políticas, serviços e bens públicos com finalidades totalitaristas. Baseado na pesquisa de Naomi Klein, que explora o mito de que a superdesregulamentação dos mercados é um triunfo da democracia.

Em tempo, o que muitos economistas chamam de “economia” não parece ser mais do que propaganda do valor do dinheiro. Esse sistema econômico que tomam como “inescapável” conseguiu a proeza de ser antieconômico. Reduziu-se a economia a um mero financismo que encontra lucro em doenças e no consumo desenfreado dos ecossistemas planetários, bem como em guerras e conflitos. Portanto, são necessárias crises e problemas que não podem, de modo algum, ser de fato solucionados. Isso implicaria a queda do sistema, que se alimenta da manutenção do problema – como uma prisão se alimenta de mais presos. Portanto, o sistema financista altamente militarizado requer nada menos do que violência estrutural e, daí, a capitalização da distração, do medo, do antagonismo, da doença e da morte.

Anúncios

Um comentário sobre “Choque como lucro?

  1. É diabólico. O fluor também foi e é usado para “amansar” as populações.
    Não sei se foi feita referência a ele no vídeo, porque me doeu demais ver…. Vale a denúncia e o ótimo blog.
    Obrigada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s