O que é?

via Koukotsu

Abra a geladeira, e poderá ver. Está dentro dos frascos, dos tapaueres. Está na alça em contato com a mão, elétrica. Note bem, está nas vozes, nos reclames do rádio e do fêmur. Ora, está na igreja às 19h15. É vista, quando faz sol e esta noite.

Vai no início da surpresa, antes do aperto de mãos, entre os músculos franzidos e relaxados. Encontra-se em poemas lidos ao telefone, enquanto se toma leite de caixinha. Sim, está no meio da espera, no núcleo do anseio, bem na hora do bote.

Vê-se na televisão, no jornal local, e nos livros das escolas. Está no banheiro da morada do Presidente, e nas obras de Dali. Está na lógica, nos furacões e nas cinzas frias de Manoel Bandeira. Está aqui, no que lê, antes do ato de julgar ou achar fofinho. Está em cada reação, e em cada escolha.

Está na sombra da beleza e na velhice de Doctor Rey. Está na armação dos espelhos e nos olhos que decidem o reflexo. Está nos filtros, na água congelada fora da Terra e nos hospitais, entre as novenas. Está em tudo, não se sabe retido, mesmo quando represado pelo Governo Federal.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s